51 3284-1800

SindisprevRS OF
ASCOM

ASCOM

Assessoria de Comunicação do SINDPREVRS

Servidores do INSS fazem Dia Nacional de Luta

Cansados da enrolação do governo federal, seja no Grupo de Trabalho montado no Ministério da Previdência/INSS e CGNAD , e na recusa do governo de abrir negociações com o conjunto de servidores públicos federais e trabalhadores do INSS, o Estado com maior contingente de servidores da Previdência Social do país, São Paulo, realizou 24 horas de paralisação nessa quarta-feira (15).

A paralisação e a sua adesão demonstram que é possível construir a greve nacional por tempo indeterminado. Os trabalhadores do INSS estão cansados da cobrança de metas, índices e procedimentos aos quais não há contingente nem estrutura de trabalho para serem atendidos. A categoria está cansada das práticas de assédio moral praticadas por grande parte das chefias e gerentes.

Os trabalhadores não aceitam que mais de 70% da sua remuneração seja uma parcela variável, a GDASS. Os trabalhadores exigem que as 30 horas sejam reconhecidas como a carga horária da carreira do Seguro Social. A categoria não aceita a perda do poder aquisitivo. Com o congelamento de salário em 2012 e 2013, querem valorização com Plano de Carreira verdadeiro e criação imediata do adicional de qualificação, se recusando a serem coniventes com a nova reforma da previdência que é gestada pelo governo federal.

A categoria exige a incorporação de gratificações no vencimento básico, 22,08% de reajuste salarial, condições de trabalho para melhorar o dia a dia dos trabalhadores e da população e jornada semanal de 30 horas.

Em Porto Alegre e algumas cidades do interior, os trabalhadores distribuíram uma Carta Aberta aos segurados que eram atendidos. No Rio Grande do Sul, a assembleia-geral da categoria ocorrerá no dia 21 de agosto (terça-feira), às 17 horas, para tirar indicação de paralisação no dia 28 de agosto.

 

Imagens

Anexos

follow:

CONTEÚDOS