51 3284-1800

SindisprevRS OF
ASCOM

ASCOM

Assessoria de Comunicação do SINDPREVRS

Assembleia Geral discute pauta de reivindicação e cenário pós eleições

    No dia 3 de novembro de 2022 realizou-se Assembleia Geral do SindisprevRS, reunindo servidores no auditório do sindicato e online com a seguinte pauta: informes, conjuntura e eleição de delegados. 

 

Informes

A assembleia teve início com os informes da Comissão Eleitoral, que relembrou que a votação será no dia 17 de novembro e de forma totalmente digital. Haverá a possibilidade de votar em casa (através de celular, computador ou tablet) e haverá também “urnas” fixas e volantes, para aqueles que necessitarem de auxílio. Estão aptos a votar servidores filiados ao sindicato (até 6 meses antes da eleição) e que estejam com as mensalidades em dia. O passo-a-passo para votar e os locais presenciais de votação serão divulgados no site oficial sindisprevrs.org.br. O acesso à votação será enviado pelo telefone ou e-mail, por isso mantenha seus dados atualizados. Contatos do sindicato: Telefone: (51) 3284-1800 / WhatsApp: (51) 99213-0857.

Durante os informes, os colegas do INSS e MTP relataram que há diversos itens dos acordos de greve que não foram cumpridos pelo governo. Avaliou-se que ambas as categorias foram importantes no combate aos desmandos e autoritarismo do governo Bolsonaro, deflagrando greve e enfrentando suas medidas. Está em debate entre os colegas que deve ocorrer anistia dos servidores, principalmente quanto à reposição dos dias parados.

As/os servidoras/es da Saúde estão discutindo o novo programa de gestão que tem causado preocupação e precarização e travam uma batalha a nível municipal em Porto Alegre por conta da terceirização das Unidades de Saúde e os ataques ao controle social. Os servidores da Anvisa, por sua vez, perspectivam que surja maior oportunidade de diálogo com o novo governo sobre as demandas das PAFs (portos, aeroportos e fronteiras), tendo em vista que na gestão de Bolsonaro as portas estiveram fechadas para a categoria.

 

Conjuntura

O debate foi de contextualização sobre a eleição que ocorrera há somente quatro dias e determinará rumos para o Brasil no próximo ano. Discutiu-se as percepções sobre este novo momento e seus impactos na categoria, nas relações de trabalho, movimentos sociais e políticas públicas. 

    Destacou-se que a defesa das liberdades democráticas é fundamental, tendo em vista que o bolsonarismo é um fenômeno social maior que Bolsonaro e precisa ser combatido com luta em todos os locais e para além das eleições. Além disso, definiu-se que desde o governo de transição o sindicato já estará buscando diálogo pela efetivação das pautas da categoria.

 

Encaminhamentos:

Propor a FENASPS que apresente a seguinte pauta para a equipe de transição do governo:

a.    Reposição salarial, em consonância com a pauta construída pelo conjunto do funcionalismo;

b.    Efetividade dos acordos de greve do INSS e Ministério do Trabalho, em especial no tocante à recomposição do Vencimento Básico e carreira típica de Estado.

c.    Anistia da Greve de 2022.

 

 

follow:

CONTEÚDOS